Pular para a barra de ferramentas

Médica do Samu que surtou e é suspeita de matar filhinho de 3 anos é presa em flagrante; pai se pronuncia

Como noticiado em primeira mão aqui no F7News (ative as notificações do site no sininho vermelho abaixo), uma mãe, médica e moradora de bairro nobre de Brasília, é suspeita de envenenar e matar o próprio filho. A criança de apenas 3 anos foi morta após um possível envenenamento por overdose de remédios. O caso aterrorizou o Brasil, justamente pela profissão da mãe, uma médica de crianças.

A Justiça do DF, diante do caso, decidiu nesta quinta (28), manter a mãe, Juliana de Pina Araújo, presa por tempo indeterminado. Ela já estava presa e à disposição da Justiça. A prisão foi feita em flagrante pela PM, depois do cenário de horror encontrado no apartamento da quadra 210 Sul, na Asa Sul, região nobre de Brasília.

A Juíza do caso afirmou que a prisão é necessária dada a gravidade da situação. É possível que a mãe tenha dado excesso de remédios para a criança, ou colocado veneno em sua mamadeira.

“As circunstâncias, sobretudo o fato de ter matado seu próprio filho de 3 anos, bem como o modo como realizou a conduta (supostamente colocando remédio/veneno na mamadeira da criança), demonstra a necessidade da prisão. Tais circunstâncias confirmadas pelas testemunhas extrapolam enormemente a gravidade ínsita ao tipo de homicídio.”, escreveu a juíza após determinar a prisão da mãe.

Mãe está no Hospital de Base

Segundo a defensoria pública, a mãe está em estado de choque, sob acompanhamento psiquiátrico no Hospital de Base, em Brasília. Ela também é acompanhada por escolta da polícia. Por conta disto a defesa pediu que ela fosse libertada e respondesse em liberdade. O pleito não foi aceito.

Médica do SAMU é suspeita de matar o filho
Médica do SAMU é suspeita de matar o filho (Reprodução)

Relembre o caso

O caso aconteceu na noite de quarta-feira (28), na 210 Sul. A polícia disse que achou envelopes com remédios de uso controlado no lixo e, ao lado da criança – encontrada já morta sobre a cama –, havia uma mamadeira com leite.

A mãe, teria tentado se matar, fazendo um corte superficial no pescoço, mas já não corre perigo. O menino não resistiu e morreu no local. O Samu tentou reanimar o menino e ainda socorrê-lo no HMIB (Hospital Materno-Infantil de Brasília ), mas o menino não resistiu.

Pai falou sobre o caso

Segundo o pai, que é separado da mãe há 2 anos, Juliana de Pina Araújo era uma mulher que não apresentava nenhum sinal de ‘loucura’. Ela também era uma mãe amorosa. Segundo o defensor público, porém, Juliana de Pina Araújo, sofria de depressão.

Hugo

Somos um grupo importante de notícias, Notícias Superinteressantes que escreve para vários sites no país, dentre eles, Blasting News e outros.F7News, Superinteressantes, Fofoca TV, são alguns dos sites que escrevo. v

%d blogueiros gostam disto: